Tel. 16 3911.6644 | E-mail: contato@cepreno.com.br

Laserterapia Aplicada as DTMs e Dor Orofacial

O Cepreno (Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Odontologia) busca o que há de mais moderno e eficaz no mundo prático e acadêmico da odontologia para capacitar seus alunos. Nesse post, você vai conhecer o poder da laserterapia aplicada as DTMs e dor orofacial.

Segundo a pró-reitora e fundadora do Cepreno, Profa. Dra.  Laura Moura Martins, os efeitos promovidos pelo laser no tratamento da DTM (disfunção temporomandibular) e da dor orofacial são bastante positivos

“Dentre estes efeitos, os mais citados são: ação anti-inflamatória (redução de substâncias pró-inflamatórias), analgésica (redução de alodinia e hiperalgesia orofacial), atuação no metabolismo oxidativo muscular e na expressão de metaloproteinases, além da modificação da permeabilidade da membrana celular”.

A Profa. Dra. Laura explica que o laser de baixa intensidade, ou a laserterapia, ativa componentes da estrutura celular, convertendo energia luminosa em energia fotoquímica, e levando a reações biofísicas e bioquímicas na cadeia respiratória mitocondrial. “O laser de baixa intensidade promove a fotobiomodulação celular/tissular, por meio de modificações no metabolismo, incorrendo em alterações moleculares, celulares e sistêmicas”.

O poder da laserterapia aplicada as DTMs e dor orofacial

As tecnologias fototerapêuticas, como lasers (amplificação da luz por emissão estimulada de radiação) e LEDs (diodos emissores de luz), são utilizadas para recuperação funcional do sistema osteoneuromioarticular, pois podem promover o aumento da síntese de adenosina trifosfato (ATP) e a regeneração celular, com ação anti-inflamatória e analgésica.

A luz age no metabolismo energético celular por meio de mecanismos químicos com ativação do potencial redox de componentes da cadeia respiratória da mitocôndria, principalmente o citocromo C-oxidase e o NADH desidrogenase, bem como através de mecanismos estruturais que possibilitam a formação de mitocôndrias gigantes.

Paralelamente, a atividade motora também gera adaptações estruturais e metabólicas na mitocôndria. Então, recentemente, a fototerapia passou a ser utilizada em associação com a motricidade orofacial e corporal para evitar a fadiga muscular e sobrecarga articular, bem como, para acelerar o processo de reabilitação que resulta em diversos efeitos terapêuticos, entre eles, aumento da força muscular, redução da fadiga, acelerada reparação de lesões teciduais e redução da dor.

A laserterapia aplicada as DTMs e dor orofacial é apenas um dos diversos métodos modernos utilizados pela odontologia hoje. Entre em contato com o Cepreno e saiba mais sobre este e outros assuntos.